Contate-nos: contato@escoca.com.br ou (19) 3873-2108

Programa de Voluntariado da Classe Contábil: Doação pode reduzir imposto devido

Por Juliana Oliveira
RP1 Comunicação

Doações para fundos da criança e do adolescente ainda podem ser abatidos do Imposto de Renda deste ano

Doações para projetos culturais, esportivos e para fundos da criança e do adolescente e dos idosos podem ser abatidas do Imposto de Renda. O abatimento para pessoas físicas é de até 6%, se a doação ocorrer até o dia 31 de dezembro do ano anterior ao da declaração. Porém, ainda é possível apoiar fundos de crianças e adolescentes e abater até 3% do imposto devido ou a restituir ainda este ano, no ato da declaração.

Segundo a coordenadora do Programa de Voluntariado da Classe Contábil (PVCC), do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), Vânia Labres, o desconto vem em boa hora. “Os fundos desempenham papel importante no apoio de ações voltadas a um público vulnerável. E mesmo sendo menor que para doações ocorridas no ano anterior, 3% é um bom desconto para quem tem imposto a pagar, haja vista a crise que estamos vivendo”. O PVCC conta com cerca de 5 mil profissionais da contabilidade envolvidos em diversas atividades voluntárias, entre elas, o acompanhamento de projetos apoiados pelos fundos e a sensibilização para a criação em estados e municípios que  não os têm.

Para doar este ano, no ato do preenchimento da Declaração de Ajuste do Imposto de Renda de Pessoa Física (DIRPF), o contribuinte deve ir à ficha  Resumo  da declaração, item  Doações diretamente ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que fica no programa, e escolher o tipo de fundo para o qual quer fazer a doação, se nacional, estadual ou municipal. “Nem todos os estados e municípios já contam com este mecanismo, então, caso o contribuinte não tenha no seu estado o Fundo da Criança e do Adolescente, ele pode doar para fundos de outro estado”, informa a coordenadora do subprograma de Doações ao Funcriança e Fundo do Idoso do PVCC, Maria Salete Leite. Depois de escolhido o fundo, o contribuinte deve preencher o valor da destinação, imprimir o Documento de Arrecadação de Receitas Federais (Darf) gerado e pagar a guia até o dia 29 de abril. A doação só é possível na forma completa de preenchimento da declaração.

Para abater os 6% no imposto de renda 2017, ao longo do ano o contribuinte pode doar para projetos culturais, desde que inscritos na Lei Rouanet ou na Lei de Incentivo ao Audiovisual, para projetos esportivos, desde que inscritos na Lei de Incentivo ao Desporto, além dos Fucrianças e Fundos dos Idosos. Para os fundos, é preciso depositar o valor na conta que os conselhos gestores dos fundos devem, pela legislação, manter para recebimento de doações, entrar em contato com o fundo, informar o depósito e solicitar o comprovante. Para projetos culturais ou esportivos, o contribuinte deve solicitar que conste no recibo de doação o código do projeto, nas respectivas leis. Na hora da declaração do ano seguinte, o contribuinte deve informar, na ficha “Doações Efetuadas”, o nome do beneficiário, o número do CPF e o código do projeto. É necessário manter os documentos que comprovam as doações por cinco anos. As empresas também podem destinar 1% do tributo devido para doações.

Ainda é possível doar 1% para o Programa Nacional de Apoio à Atenção da Saúde da Pessoa com Deficiência (Pronas/PCD) e 1% para o Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica (Pronon). “O total de deduções com doações é de 8%, mas o Pronas e o Pronon restringem doações a 1% cada”, informa Maria Salete.

A regra também vale para quem quer fazer doações e tem imposto a ser restituído. “Se a pessoa tem imposto a restituir, ela também pode fazer a doação e receberá a restituição com o desconto da porcentagem doada, que é o mesmo que para o imposto devido”, informa Maria Salete.

Até o ano passado, as doações só podiam ser feitas no programa para computadores. Este ano, podem ser feitas também nos aplicativos baixados em smartphones e tablets.

Fonte: http://portalcfc.org.br/noticia.php?new=25411

Artigos Similares

Disponibilização dos Co... A fonte pagadora, pessoa física ou jurídica, deverá fornecer à pessoa física beneficiária, até o último dia útil do mês de fevereiro do ano subseqüente àquele a
Dilma sanciona nova lei p... Luana Lourenço e Mariana Jungmann  Da Agência Brasil A lei que regulamenta a emenda constitucional ampliando os direitos dos trabalhadores domésticos, sancionada hoje (2) pela presidente Dilma
Regularize seu Imóvel em...
Débitos de ICMS e ISS en... Informamos que os débitos de ICMS e ISS apurados no Simples Nacional, relativos aos períodos de apuração (PA) até 11/2013, devidos aos entes federados listados no arquivo
Dilma sanciona lei que ob... Comentário: Vejo que essa medida é precipitada pois não exige disponibilizar a informação da tributação de toda a cadeia, ou seja da industria ao atacadista, distribuidor, comerciante varejista até o
Cuidados com o Imposto de... Delegada do CRCSP orienta: profissional da Contabilidade deve ser consultado para calcular o ganho capital A delegada do CRCSP em Araras, Pamela Lagazzi Alonso, é a entrevistada
Receita Federal promove m... Dia Nacional de Combate à Pirataria A Receita Federal do Brasil realiza, em 3 de dezembro de 2012, em comemoração ao Dia Nacional de Combate Pirataria, o
Novo Prazo para credencia... Secretário da Fazenda do Estado de São Paulo, por meio da Resolução nº 088/2013 (DOE de 21.12.2013), alterou a Resolução SF 141/2010, que institui a obrigatoriedade de
A partir de 2015, as empr... Chamada Bloco K, a nova obrigação acessória detalhará à Receita Federal todo o processo produtivo e a movimentação de estoques das empresas. Eventuais diferenças apuradas poderão caracterizar
CSTs na Nfe para optantes... Como o regime tributário do SIMPLES NACIONAL é unificado nas vendas tributadas e registradas através de nota fiscal eletrônica (modelo 55) deve ser utilizado os seguintes CSTs

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *