Contate-nos: contato@escoca.com.br ou (19) 3873-2108

Fazenda sofre pressão para corrigir tabela do Imposto de Renda

O Ministério da Fazenda já sofre pressão para fazer um novo reajuste na tabela do Imposto de Renda da pessoas físicas. Segundo interlocutores da pasta, a intenção do ministro Nelson Barbosa é não adotar a medida, que tem custos para os cofres públicos e ainda contribui para a indexação da economia. No entanto, os técnicos admitem que o assunto é sensível politicamente e que algum ajuste na tabela pode acabar sendo feito em 2016.

Eles lembram que o PT é um dos defensores da correção, que ajudaria a minimizar os efeitos da inflação sobre a renda dos brasileiros. Cálculos do Sindicato Nacional dos Auditores da Receita Federal (Sindifisco Nacional) apontam que defasagem da tabela chega a 72,2% considerando o período acumulado entre 1996 e 2015. Somente no ano passado, por exemplo, o IPCA atingiu 10,67%, enquanto a correção média nas faixas de renda dos contribuintes foi de apenas 5,6%.

DEFASAGEM

Estudo do Sindifisco Nacional defende que os contribuintes estão pagando mais Imposto de Renda do que deveriam. Segundo o órgão, a defasagem na tabela do IR chegou a 72,2% em 2015. Uma pessoa com renda mensal de R$ 4 mil, por exemplo, paga atualmente R$ 263,87 de IR. Caso a defasagem na tabela fosse solucionada, o mesmo contribuinte pagaria R$ 57,15.

“A intenção (da Fazenda) é não corrigir. Mas isso não é algo definitivo. O tema é sensível e certamente há pressão para que alguma correção ocorra”, afirmou um interlocutor da equipe econômica.

Em 2015, o então ministro da Fazenda, Joaquim Levy, também resistiu em corrigir a tabela. Embora a pressão tenha começado a acontecer logo em janeiro do ano passado, a medida só entrou em vigor em abril. Isso reduziu seu custo de R$ 6,5 bilhões para R$ 3,9 bilhões. Além disso, diferentemente de anos anteriores, ela só valeu para 2015 e foi feita de forma escalonada. Os porcentuais de correção variaram de 4,5% a 6,5% dependendo da faixa da renda dos contribuintes. Quanto maior o rendimento, menor foi a correção.

Ao longo do governo Dilma Rousseff, a tabela foi corrigida todos os anos em, pelo menos, 4,5%. O porcentual é exatamente o centro da meta de inflação. O problema é que os índices de preços têm ficado acima desse porcentual, o que acaba resultando numa perda de renda para a população.

Pelas contas do Sindifisco Nacional, a disparidade entre a correção da tabela e a inflação se acumula desde 1996: enquanto o IPCA subiu 260,9% entre 1996 e 2015, a correção do IR foi de 109,6% no mesmo período

Artigos Similares

NFC-e – Emitida a 1... Confira a 1ª NFC-e do Brasil foi emitida pela empresa Casa das Correias no dia 01/03/2013 e foi autorizada pela Secretaria da Fazenda do Estado do Amazonas. A
CFC aprova Orientação T... POSTADO POR: COMUNICAÇÃO CFC Por Juliana Oliveira RP1 Comunicação Texto esclarece pontos da ITG 1000 O Plenário do Conselho Federal de Contabilidade (CFC) aprovou, nesta sexta-feira (23/10),
Atenção para o 1º Exam... As inscrições já estão abertas podendo ser feitas até 15 de janeiro Estão abertas as inscrições para a primeira edição de 2015 do Exame de Suficiência. O período de
Calendário de vencimento... Os proprietários de veículos com placa final 1 têm prazo até sexta-feira, 9/1,  para efetuar o pagamento à vista do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA),
SPED Social 2014 (layout ... A EFD-Social consiste na escrituração digital da folha de pagamento e das obrigações trabalhistas, previdenciárias e fiscais relativas a todo e qualquer vínculo trabalhista contratado no Brasil.
Atenção: autônomos sol... Com o objetivo de reduzir o número de contribuintes pessoa física que têm sua declaração anual de Imposto de Renda retida na malha fina, a Receita Federal
Novo Prazo para credencia... Secretário da Fazenda do Estado de São Paulo, por meio da Resolução nº 088/2013 (DOE de 21.12.2013), alterou a Resolução SF 141/2010, que institui a obrigatoriedade de
Dilma veta trecho de MP q... A presidente Dilma Rousseff vetou o trecho de uma Medida Provisória que corrigia em 6,5% a tabela do Imposto de Renda de pessoas físicas. A correção havia
FELIZ PÁSCOA Aproveite a páscoa para refletir e passar momentos importantes com sua família. Desejamos a você uma Feliz Páscoa! ESCOCA CONTABILIDADE
Quem precisará declarar ... Fonte: Revista DeduçãoLink: http://www.deducao.com.br/noticia/1861-quem-precisara-declarar-o-ir-em-2016 Após um ano bem conturbado, agora é hora dos contribuintes terem outra preocupação, a declaração do Imposto de Renda. De acordo com Francisco

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *